Psicologia clínica

A Psicologia Clínica e da Saúde tem sido definida como a aplicação dos conhecimentos e métodos de todos os campos práticos da Psicologia, na promoção e manutenção da saúde física e mental do indivíduo e na prevenção, avaliação e tratamento de todas as formas de perturbação mental e física, nas quais as influências psicológicas podem ser usadas ou podem contribuir para aliviar o mau funcionamento ou «distress». (Ribeiro & Leal, 1996).

A consulta de psicologia clínica é dirigida tanto a crianças e jovens como a adultos e idosos, que vivenciam alterações no seu bem-estar psicológico, ou no papel relacional que desempenham, causando, de alguma forma, sofrimento ou desadaptação no seu dia a dia ou em situações de perturbação psicológica já instalada, através de um amplo conjunto de ferramentas psicológicas, reunidas de forma holística. No caso da intervenção dirigida a crianças ou adolescentes, é também objetivo da mesma ter os pais e educadores como parceiros da intervenção, e orientá-los na procura de estratégias eficazes para a promoção da saúde mental e do desenvolvimento socioafetivo saudável. Nesta situação procura ainda intervir ao nível da promoção de uma parentalidade que se quer cada vez mais consciente.

Tem como propósito o acompanhamento psicológico, indo desde a avaliação à intervenção nos processos de vida, bem como em situações de doença física ou mental, ao nível do impacto ou das alterações comportamentais, cognitivas e emocionais, de forma integrada. Tem à sua disposição um conjunto de metodologias, que devem ser cuidadosamente selecionadas e adaptadas, tendo em conta as especificidades de cada ser humano.

A modalidade de intervenção pode ser individual, familiar e/ou em grupo.

O trabalho em equipa é essencial exigindo a articulação com outras especialidades, de forma a se alcançar o potencial máximo de cada indivíduo.